Vacina BCG e COVID-19, tem relação?

Entidades médicas brasileiras apontam falhas em estudo americano que relaciona vacina BCG com menor impacto da COVID-19.




Um estudo do Instituto de Tecnologia de Nova York, nos Estados Unidos, mostrou que pode haver uma correlação entre a política universal de vacinação BCG e a redução da morbimortalidade para COVID-19. Segundo o estudo, os países que adotaram política de vacinação da BGC (contra tuberculose) apresentaram um impacto menor do Coronavírus.

Por outro lado, a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia e o Grupo Brasileiro de Imunodeficiências publicaram um comunicado que diz:

“O estudo apresentado tem falhas metodológicas significativas e foi publicado como um pre-print, um tipo de publicação que não é avaliada por revisores e não deve ser utilizada como recomendação clínica. Portanto, não é possível recomendar a vacinação com o BCG fora da rotina do Programa Nacional de Imunizações”.

Ainda segundo o documento, “Nesse momento, estudos com o BCG estão sendo conduzidos na Holanda, Grécia, Austrália e Reino Unido para avaliar se a vacinação com o BCG poderia aumentar resistência a infecções em geral, não especificamente à COVID-19, em profissionais de saúde e/ou idosos. Esperamos que haja uma resposta mais adequada em poucos anos.”




Fontes: Instituto de Tecnologia de Nova York e Associação Brasileira de Alergia e Imunologia


Clique aqui para ler o estudo americano


Clique aqui para ler documento das entidades médicas brasileiras





12 visualizações