Medidas de proteção para ir ao mercado.


Professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), especialista em pandemia, indica medidas de proteção ao sair de casa.


No supermercado:

- Nunca fique a menos de um metro de outra pessoa.

- Considere que a sua mão está sempre suja. Nunca leve as mãos à boca, aos olhos, ao nariz ou aos cabelos.

- Pague suas compras com cartão. Nunca aceite moedas e muito menos notas de papel até depois da pandemia.

No carro:

- Guarde álcool em gel e álcool líquido 70% e um rolo de papel-toalha no carro.

- Coloque as compras no porta-malas e, em seguida, abra a porta do carro e passe álcool em gel nas mãos (ainda fora do veículo).

- Molhe uma folha de papel-toalha com álcool líquido 70% e passe: no volante, no freio de mão, na alavanca da marcha, na maçaneta interna da porta, nos controles dos vidros e nos controles do rádio.

- Não faça a desinfecção do carro por fora. Considere sempre que o veículo possa estar contaminado.

- Feche a porta e desfrute a viagem.

Higienizando os alimentos:

- Higienize sempre os alimentos ao chegar em casa.

- Mergulhe as verduras e frutas em uma solução com água sanitária diluída em água (siga as instruções do rótulo) por 15 minutos e depois enxágue com bastante água corrente. A proporção básica da solução é de 1 litro de água para 1 a 2 colheres de sopa de sanitária. Mas atenção: fique atento ao rótulo, pois alguns destes produtos não podem ser usados em alimentos.

- Passe álcool 70% nas embalagens de alimentos que serão armazenadas.

- Higienize também os produtos não comestíveis. Limpe-os com álcool 70% ou deixe-os ao sol por pelo menos 2 horas.

Ao chegar em casa:

- Sempre que chegar em casa: tire os sapatos, troque de roupa, lave as mãos e os braços (até o cotovelo).

- É fundamental ter uma “roupa de rua”. Guarde-a sempre no mesmo lugar e volte a vesti-la imediatamente antes de sair. Não transite em casa com ela.

Limpeza da casa:

- Passe álcool 70% uma vez por dia em: torneiras, maçanetas, chaves de carro, controles, celulares e tablets, notebooks, teclados e mouses. Obs.: em aparelhos eletrônicos e seus acessórios, o ideal é o uso de álcool isopropílico.

Em caso de dúvida: lave sempre as mãos!

A melhor maneira de combater epidemias é com o engajamento da comunidade. Cuide de você para cuidar de todos!


Fonte: UFSC

0 visualização